c cedilha no gnome, no caso usando o dropline gnome…


Volta e meia, normalmente quando eu faço algo que não deveria, o maldito gnome (morram todos os desenvolvedores que estiveram envolvidos nesta “feature”, incluindo as respectivas famílias, animais de estimação e similares, e que os seus corpos sejam esquartejados e pendurados como aviso para outros desenvolvedores que tenham idéias semelhantes) , bom, como dizia, o )*&#@*&# gnome recusa-se a “escrever” o c cedilha, e decide da cabeça dele (o problema é mais complexo, mas digamos que é assim) escrever um c com acento agudo. Apesar de ser muito lindo na finlândia, aqui no brasil, definitivamente não tem muita praticidade, assim sendo, deixo aqui um tutorial de como “curar” essa mania do gnome sem esquartejar os desenvolvedores que acharam que dois mapas de caracteres não eram suficientes e acharam que o gnome precisava de mais um. So, without further ado…

Convenções tipográficas

O ?#? (símbolo de sustenido) no início de uma linha indica que o comando que
o sucede deverá ser executado como “root”.

Ex:

  # cd /usr/src

Uma ?\? (barra reversa) no final de uma linha significa que a linha seguinte
faz parte do mesmo comando e deve ser digitada de uma só vez. Ela é
utilizada aqui com o propósito único de facilitar a formatação do texto.

Ex:

  # CFLAGS=’-O2 -march=i686 -mcpu=i686′ ./configure \
    –prefix=/usr \
    –sysconfdir=/etc/ \
    –localstatedir=/var

Corrigindo o problema

O problema ocorre porque instalador do Dropline Gnome não cria o arquivo
/etc/gtk-2.0/gtk.immodules, que é a chave para fazer com que o sistema
aceite outros esquemas de entrada de dados via teclado. Você pode criar o
arquivo manualmente usando os comandos:

  # mkdir -p /etc/gtk-2.0
  # cd /etc/gtk-2.0
  # gtk-query-immodules-2.0 > gtk.immodules

É necessário dar permissão de leitura para outros usuários no arquivo. Faça
isso com:

  # chmod 0644 gtk.immodules

Feito isso, você precisa agora ajustar a variável de ambiente GTK_IM_MODULE
com o valor xim ou, preferencialmente, cedilla, para fazer com que o seu
teclado acentue corretamente. Para fazer com estas modificações não se
percam entre um boot e outro, edite o arquivo /etc/profile ou crie os
arquivos /etc/profile.d/input.sh e /etc/profile.d/input.csh com os comandos:

  # mkdir -p /etc/profile.d
  # cd /etc/profile.d
  # cat << EOF > input.sh
    #!/bin/sh
    export GTK_IM_MODULE=cedilla
    EOF
  # chmod 0755 input.sh

  # cat << EOF > input.csh
    #!/bin/csh
    setenv GTK_IM_MODULE=cedilla
    EOF
  # chmod 0755 input.csh

Agora abra o seu arquivo de linguagens em:

/etc/profile.d/lang.sh

e mude a linha export LANG que deve estar só como en_US ou simplesmente C para:

export LANG=en_US.iso8859-1

e acrescente:

export LC_CTYPE=en_US.iso8859-1

Pronto. Seu teclado agora vai se comportar do jeito que você já está
acostumado.

Basta sair da sessão e voltar a entrar.

Boas digitadas🙂

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s