Amarok 2.1 – back to the future. (versão em Português)


A equipe padoca é fã do Amarok à muito tempo. Nós vimos o pequeno amarok crescer e tornar-se o melhor media player durante a série 1.x. Nós vislumbramos a promessa e potencial aquando da versão 2.0, a mesma promessa e potencial que marcou o lançamento do Kde 4.0

Uma reescrita, um novo começo, imperfeito no início mas cheio de visão e potencial. Claro, faltam features (como faltavam no kde 4.0) mas foi um mal necessário. Para poderem concretizar o futuro vislumbrado pela equipe de desenvolvimento do amarok, eles precisavam voltar… Precisaram mandar o amarok de volta no tempo… e isso transpareceu.

Agora o amarok 2.1 está a desenvolver-se no svn, crescendo, começando a mostrar o seu potencial. Esta é uma saga de crescimento e aprendizado. O futuro está chegando!

Então, o que tem de novo no 2.1? MUITA coisa!

Vamos começar pelo interior, está bem?

  • O Amarok 2.1 agora suporta replaygain (nos modos track e álbum).

  • Esta é uma das minhas adições favoritas. Eu costumava usar e abusar do script replaygain na série 1.x do amarok, e agora esta grande feature está disponível nativamente no Amarok 2.1, usando um mix de magia e Taglib.
    Até agora o amarok 2.1 consegue LER tags do replaygain em praticamente qualquer arquivo de áudio que lhe mandarem na fuça. Os devs estão debatendo se e quando deveriam adicionar suporte a ESCRITA nas tags, mas até agora os amarokers podem usar o excelente (kde3) soundKonverter para escrever as tags nas suas coleções favoritas.

    Hum, tio? O que exatamente é essa parada aí de “replaygain”?

    Boa pergunta! Por acaso já lhe aconteceu de estar escutando uma música calma, alguma coisa como marisa monte ou enya e de repente seus tímpanos irem parar no apartamento do lado, pq o seu player pulou para um prodigy a todo volume ou pra quem gosta, um funk pancadão? Pois é, se vc não consegue escutar mais nada sem ajuda auricular é porque NÃO usou o replaygain. Porque o que ele faz é analisar os arquivos de áudio e calcular um nível de decibeis ótimo para cada um, assim quando vc tocar os mesmos, o amarok possa ler esse dado e mudar o volume de acordo com cada um, preservando a sua capacidade auricular.

  • Capacidade de editar a playlist.

    Esta trouxe um pouco de alegria ao meu coração negro. Eu utilizava muito a playlist na série 1.x, e digamos que a capacidade da versão 2.0 é hmmm.. fraca. Quando eu vi esta maravilhada da tecnologia moderna, até pensei em parar de matar gatinhos!

    Agora as playlists podem ser customizadas usando um editor simples mas poderoso, e esta solução é a melhor que já vi em qualquer player. Não acredita, então veja os screenshots e o vídeo.

    Este vídeo mostra o editor em ação.

    Este screenshot mostra o editor mudando a playlist em modo track (vc também pode editar o modo álbum).

  • O plasmoid de trilhas agora mostra as últimas e as favoritas.

  • O serviço Last.FM foi completamente reescrito e é agora o mais poderoso cliente do last.fm (ainda mais do que o cliente oficial).
    Ele pode tocar todos os tipos de estações mostrado abaixo sem precisar de uma conta paga.

    Agora a configuração do last.fm tem uma opção que checa o usuário e senha do serviço e funciona com o proxy do kde (o serviço também).

  • A interface dos plasmoids foi refeita.

    Os plasmoids continuam a residir na parte central mas agora ao invés de residirem em 4 desktop virtuais, todos residem numa coluna central, e podem ser ativados/desativados por meio de uma taskbar embaixo dos mesmos.
    Vejam o vídeo e os screenshots para um melhor entendimento.

  • Plasmoid de serviços.

    Este é um plasmoid muito legal e praticamente saído do forno, foi adicionado à poucos dias. Basicamente, quando vc escolhe um serviço como o Jamendo ou Magnatune, ele se conecta aos mesmos e mostra informações relevantes do item escolhido. Vejam screenshots e vídeo.

    Este mostra o serviço já conectado ao website do jamendo e mostrando a informação de uma música.

    Este mostra o serviço em modo espera.

  • O amarok tem muito amor para dar, e agora todas as trilhas podem ser amadas, não apenas aquelas que vieram do last.fm.

  • Amarok urls.

    O amarok agora pode carregar e gerar “amarok urls” que permitam gravar num bookmark qualquer “visão” e posteriormente carregar a mesma. Um protocolo foi tb desenvolvido e instalado que permite lançar o amarok com o status correto quando chamado externamente.

  • Conclusão.

    O amarok 2.1 ainda vai ver MUITO desenvolvimento antes da versão final. O tamanho do código sendo desenvolvido é impressionante, e pelo que vimos até agora, o amarok 2.1 será o melhor até agora.

Enjoy!

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

9 Responses to Amarok 2.1 – back to the future. (versão em Português)

  1. Pingback: Amarok 2.1 - back to the future

  2. Fabio Ortolan says:

    Sinceramente eu não uso tudo o que o amaroK ofereçe, sou usuário “antigo” e ainda sinto saudades do velho amaroK, a versão nova é bonita, mas …. é muito chata.. eu preferia a velha interface da lista comprida e tem a parte do meio que vive me importunando.

    Eu gostaria muito que o amaroK fosse o player simples que foi, pelo menos devia ter uma opção para a interface antiga, como acontece com o gmail.

  3. Ian Liu says:

    Uma característica que eu gosto do amarok 1.x, é o search. De qualquer lugar do amarok, comece a digitar e ele fiiltra a sua playlist. Acho isso o máximo🙂

  4. Wesley says:

    Simplesmente o melhor player de áudio da atualidade (considerando-se todos os disponíveis para qualquer sistema operacional)…
    Vida longa ao Amarok!🙂

  5. Til says:

    Onde baixar essa versão pro OpenSuse 11.1?

  6. wille says:

    eu também ainda prefiro a interface antiga. acho que o amarok deveria dar mais opções de personalização da interface, com a possibilidade de modificar a posição da playlist, da biblioteca, da barra central. a melhor interface, pra mim, é a que dá mais opções pro usuário escolher.

  7. Ficou muito melhor que o 2.0. Eu achei muito legal a possibilidade de poder mostrar a nota (estrelas) da música na lista.

    Será que daqui para o Amarok 2.4 ele irá ficar (para os usuários antigos) tão bom quanto o 1.4?

  8. Sandro says:

    Gostaria de saber se no Amarok existe o recurso de editar as letras dentro
    do mp3… e se tem um modo de visualização personalizado para as letras das
    musicas

  9. Pingback: Intermídias » Blog Archive » Amarok 2.1: chegando lá!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s